nsdfjk Criar um currículo que marque a diferença - guia completo

Como criar um currículo que marque a diferença

O nosso mundo está cada vez mais competitivo no que toca a trabalho. Há uns bons anos atrás parecia bastante fácil trabalhar sendo apenas necessário uma boa dose de força de vontade. Hoje em dia a força de vontade de pouco serve para encontrar um emprego. Para que possa marcar a diferença é necessário que tenha atenção aos pequenos detalhes, nomeadamente o seu currículo. Se quer perceber como o currículo funciona, como criar um currículo e ter acesso a uma data de dicas que lhe irão dar um avanço em relação à concorrência, então encontra-se no sítio correto.

criar um curriculo

O que é um currículo?

Dito de forma simples o currículo é como o seu bilhete de identidade mas neste caso aplica-se ao mundo do trabalho. No seu currículo deve constar um resumo da sua educação e formação a nível profissional, assim como referência a locais onde tenha trabalhado e a função desempenhada. É sem dúvida o documento essencial para apresentar às entidades que o procurem como candidato para preencher uma determinada vaga de trabalho.

O currículo deve ser visto como uma peça de marketing, algo que anunciamos porque queremos vender a alguém e neste caso estamos a vender-nos a nós próprios. Você precisa mostrar quais são as suas maiores qualidades para conseguir impressionar a entidade que contacta. Existem empresas que não usam currículo, por outro lado têm um questionário que deve ser preenchido com as informações que estes consideram úteis para o lugar em questão. Desta forma eles tiram apenas a informação que necessitam e o tempo que você demora a preencher tudo é também sinónimo do seu interesse.

Quando deve ser usado?

Quando vir uma oferta de emprego que peça o envio do currículo. Existem empresas que pedem currículo acompanhado de foto e outras não, assim como existem empresas que pedem que o currículo seja num determinado formato, europass por exemplo e outras para as quais o formato é indiferente. Quando uma empresa apresentar uma determinada vaga e escrever “candidate-se” ou algum termo similar deverá também enviar o seu currículo (e provavelmente uma carta de apresentação). Deve também usar o currículo sempre que faz candidaturas espontâneas.

O que devo incluir no currículo

Geralmente os currículos são vistos fora do período de trabalho e para cada vaga disponível as empresas poderão ter mais de 30 currículos. Agora pense… Acha que quem escolhe a pessoa preferia estar ali a ver currículos de candidatos ou num jantar com os amigos? Você ainda quer lhe dificultar mais a vida apresentando um currículo longo e difícil de ler? O currículo deve conter toda a informação necessária e não informações relevantes. Você tem de tratar as empresas como uma criança a comer uma refeição e a refeição têm de ser exatamente o que procuram, caso contrário o seu currículo será aborrecido e fará apenas pilha no lixo.

Se quer que o seu currículo marque pela diferença tem de começar por incluir a informação necessária e a saber distinguir o que é importante daquilo que é acessório. Estas são as coisas que deverá ter no seu currículo:

  • Uma descrição geral de si – Consegue descrever quem você é a nível pessoal e profissional num simples parágrafo? Pois bem, é isso mesmo que terá de fazer. Considere esta descrição como uma carta de apresentação à empresa que terá de ser curta, direta e objetiva.
  • Fotografia – Existem muitas empresas que pedem que o currículo se faça acompanhar de uma fotografia, nomeadamente empregos que requerem contacto com o público. Porque não facilitar o trabalho das empresas e colocar logo uma fotografia no seu currículo? Escolha uma boa fotografia e coloque.
  • A sua experiência de trabalho – Todas as suas experiências profissionais são uma mais valia para o seu currículo. Escreva acerca dos mais variados locais onde tenha trabalhado apresentando os mesmos de forma cronológica até aos dias de hoje. Explique qual era a sua função em cada um dos trabalhos e quanto tempo duraram. Não se esqueça de colocar todos os locais onde trabalhou, mesmo que tenha lá estado por pouco tempo.
  • A sua formação – Tem o nono ano? Tem o décimo segundo? Uma licenciatura numa determinada área. Não se esqueça nunca de referir qual a sua formação académica e eventuais cursos ou workshops que poderá ter feito. Poderá também referir trabalhos feitos, participações em livros, palestras e tudo mais que veja que poderá acrescentar valor à sua formação.
  • O que o difere da concorrência – Não tem problemas em deslocar-se? Trabalhar por turnos? Tem viatura própria? Considera-se uma pessoa responsável e pontual? Tudo isso deverá ser referido no currículo. Se você se está a “vender”, você necessita deixar bem claras as suas qualidades. Pense naquilo que o faz ser diferente dos outros e coloque isso no seu currículo.
  • Os seus contactos – Se você não colocar o seu email e sobretudo o seu número de telefone e morada, muito dificilmente a empresa entrará em contacto consiga. Não cometa erros simples como este e deixe os contactos claros e acessíveis de modo a que possa ser contactado.
  • Cartas de recomendação – Sempre que possível peça uma carta de recomendação nos trabalhos onde vai passado. As cartas de recomendação são uma mais valia para o seu currículo e podem ser a sua forma de marcar a diferença em relação aos outros candidatos.

O que não devo incluir

Agora que sabe aquilo que deve colocar no seu currículo poderá também dar uma vista de olhos naquilo que deverá ser evitado:

  • Informações acerca de ganhos – Não existe qualquer relevância em colocar quais os seus ganhos anteriores nos diferentes trabalhos que teve. Para quem lhe vai dar trabalho isso não significa rigorosamente nada. Cada trabalho é um trabalho e cada um deles têm um salário diferente. Ponto.
  • Informações demasiado pessoais – Deixe as informações pessoais para quando for chamado para a entrevista. No seu currículo ninguém quer saber que tem dois filhos, o nome deles, quantas vezes vai à igreja ou que carro conduz. Limite-se ao que realmente é importante para a vaga a que se candidata, tudo o resto é acessório.
  • Explicações acerca da saída de outros trabalhos – Isto é um dado também para a altura da entrevista e se lhe perguntarem, caso contrário nem terá de referir. Existem inúmeras razões para deixarmos um trabalho e não deve de todo incluí-las no seu currículo.
  • Mentiras – É bem que escreva sobre as suas qualidade mas aquelas que têm e não aquelas que são inventadas. Vivemos no mundo do vale tudo mas é um completo engano para si e para o local onde se candidata encher o seu currículo de mentiras ou falsas virtudes. Seja sincero e escreva sobre o seu verdadeiro eu ao invés de se encher de mentiras que não o levarão a lado algum.

marcar diferenca curriculo

Um bom design – Criar um currículo que tenha impacto poderá fazer toda a diferença. Costuma dizer-se que os olhos também comem e como tal ter um bom design aliado a uma boa organização poderá ser a dica chave para captar a atenção das empresas. Existe ainda quem faça currículos em diferentes plataformas, algo que pode resultar consoante o trabalho a que se candidatam, por exemplo, se você se candidatar a um trabalho de edição de vídeo seria engraçado apresentar-se através de vídeo, da mesma forma que se o trabalho for em design pode fazer algo mais elaborado. É tudo uma questão de tentar marcar pela diferença. 

Nada mais que duas páginas – Duas páginas A4 é mais do que o suficiente para se apresentar a si e para falar da sua experiência de trabalho. Se você tiver um currículo muito extenso o mais certo é que as pessoas se fartem a meio ou que nem prestem atenção a todos os detalhes.  

Curto, claro e organizado – Não basta ter um bom design é necessário que o seu currículo seja o mais organizado e direto possível. Não encha chouriço e vá diretamente ao assunto! Quem vê o seu currículo quer ir direto à informação porque não tem muito tempo a perder! Capriche na organização, seja claro, use frases curtas, pontinhos, tudo o que torne mais fácil ler a informação.  

Foque-se na oferta de emprego – Foque-se no que o emprego pede. Você tem de colocar no seu currículo o que for útil para o emprego ao qual se candidata. Claro que o currículo para um trabalho num supermercado vai ser diferente de um currículo para um trabalho em jornal, porque existem coisas diferentes a salientar. Claro que pode usar o mesmo currículo para todos os trabalhos, mas as chances de sucesso serão menores. 

Tenha um currículo livre de erros – Quando acabar o seu currículo peça a alguém para o ler de uma ponta à outra, não apenas para dar uma opinião sobre o mesmo mas também para garantir que não tem qualquer erro. Peça também à outra pessoa para lhe dizer se acha o currículo objetivo, simples e útil, quem está por fora dará sempre uma opinião mais útil.

Mantenha o currículo atualizado – Seria um erro enorme não manter o seu currículo atualizado, tanto em termos de conteúdo como de design. O mundo do trabalho está em constante mudança e você não deve ficar para trás nunca.  

Se puder ligue ou desloque-se à entidade – Hoje em dia mandar currículos à espera que alguém responda é cada vez mais insuficiente. Depois de enviar o seu currículo pode sempre tentar ligar para a empresa a referir que enviou currículo ou poderá mesmo deslocar-se à mesma para entregar ao invés de mandar apenas por email.

Se não tiver paciência de criar um currículo que marque a diferença, aqui ficam alguns links de locais onde poderá baixar modelos gratuitos de currículos:

Pode baixar aqui + de 283 templates de currículos gratuitos.

Deixar um Comentário

Seja o primeiro a comentar!

Notify of
avatar

wpDiscuz